Instituto Memória - Centro de Estudos da Contemporaneidade Instituto Memória - 15 anos Instituto Memória - Televendas - 41.3016 9042
 

PESQUISA
Pesquisa por Título ou Autor/Colaborador:

Texto da Pesquisa:


clique na capa para ampliar

FRATERNIDADE DIREITO AMBIENTAL - ENSAIOS EURO-AMERICANOS EM HOMENAGEM AO JURISTA VLADIMIR PASSOS DE FREITAS - CAPA DURA

Autor: Antonio Bochenek, Ilton Costa, Viviane Séllos, Fernando Quadros, Gilberto Freitas, Marcelo Malucelli, Lafayette Pozzoli, Edgardo Torres, Silmara Veiga
Páginas: 808 pgs.
Ano da Publicação: 2020
Editora: Instituto Memória
De: R$250,00 - por: R$160,00

SINOPSE

APRESENTAÇÃO DE SERGIO MORO

Em boa hora, é publicado este livro, “Humanismo e Fraternidade: Direito Ambiental”, em homenagem ao Professor Vladimir Passos de Freitas.

Tive oportunidade de conhecê-lo logo após meu ingresso na magistratura federal da 4ª Região em 1996. Ele, desembargador federal, era, já naquele momento, uma das referências principais dentro do Tribunal Regional Federal da 4ª Região.

Compôs uma Turma daquela Corte que foi pioneira na aplicação mais rigorosa da lei aos crimes de colarinho branco. Anos depois, durante a Operação Lava Jato, isso tornou-se uma marca registrada daquele Tribunal. Não era rigor excessivo, mas apenas aplicação igual e imparcial da lei penal, o que nos faltava e ainda falta em muitos casos.

Posteriormente, foi Corregedor e Presidente daquela Corte, com administração inovadora, bastante profissional e com contato próximo dos juízes.

Lembro em particular que, durante a sua Presidência, foi descoberto que um dos desembargadores daquela Corte estaria envolvido em condutas inapropriadas. Os fatos foram revelados por juízes de primeira instância que recebiam ligações e pedidos inusitados do desembargador em questão. Vladimir, ao invés de empurrar a sujeira para debaixo do tapete, infelizmente algo não exatamente incomum, deu apoio à apuração completa dos fatos, o que posteriormente resultou no afastamento do desembargador impoluto.

Mas o Professor Vladimir destacou-se igualmente como um produtivo autor de livros jurídicos, escolhendo temas que fugiam ao lugar comum, como direito ambiental e administração da Justiça.

O Direito Ambiental é atualmente um dos temas mais relevantes do direito. Cresce a percepção de que os recursos naturais são limitados, que dividimos o mesmo planeta e que não há alternativas à sua conservação para nossa sobrevivência. Nem sempre as autoridades governamentais têm agido de acordo com essa percepção, mas penso que o futuro dará razão aos defensores do desenvolvimento sustentável, sendo para tanto imprescindível o trabalho dos juristas para encontrar o equilíbrio necessário das várias posições sobre o tema.

Vladimir sempre defendeu que a Justiça deveria ser administrada profissionalmente e fez da sua Presidência no Tribunal Regional Federal da 4ª Região um campo de experiências. É necessário deixar de lado o amadorismo, é importante entregar o produto, a prestação jurisdicional, ao cliente, ou seja, ao cidadão. Estátuas da Deusa Têmis e Palácios de Mármores são símbolos relevantes da Justiça, mas sozinhas nada realizam. A gestão competente de procedimentos e recursos humanos é essencial. Mesmo após aposentar-se da magistratura, prosseguiu com estudos nesse campo, tendo fundado em 2006 o IBRAJUS – Instituto Brasileiro de Administração da Justiça. Coroando a dedicação aos estudos na área, foi o primeiro latino-americano a presidir em 2016 o IACA – International Association for Courts Administration, instituto internacional criado para promover estudos e encontros sobre a Administração da Justiça.

Merece igualmente referência o fato de que Vladimir, em toda a sua carreira profissional, dedicou-se ao Direito Comparado, promovendo estudos e encontros sobre Direito em outros países, levando ao exterior, não poucas vezes, diversos profissionais para troca de experiências e conhecimentos. Essa abertura para o mundo é uma marca registrada de sua qualidade e conhecimento profissionais. 

Nada melhor para ilustrar o lado humano do Professor Vladimir do que os seus livros que fogem do tradicional estilo fechado das academias jurídicas e que abordam aspectos relevantes da carreira dos profissionais do Direito e de sua própria vida pessoal. Destaco dois livros em especial, “Curso de Direito: Antes, Durante e Depois”, de 2012, e o mais recente, 2019, registro autobiográfico “Vida e Magistratura com Bom Humor”. Repetindo o conhecido adágio, a vida no Direito, para o Professor Vladimir, não é apenas lógica, mas experiência.

Quando fui convidado para assumir o cargo de Ministro da Justiça e Segurança Pública a partir de janeiro de 2019, um dos primeiros nomes que me veio a mente para formar a minha equipe foi o do Professor Vladimir Passos de Freitas. Seria eu um tolo se desperdiçasse a oportunidade de tê-lo comigo em Brasília. Convidei-o de início para trabalhar como assessor legislativo do Ministério. Queria recuperar o prestígio pretérito do Ministério da Justiça como um ator importante de alterações legislativas, algo que, em Governos anteriores, foi paulatinamente sendo transferido para a Casa Civil. O Professor Vladimir aceitou de pronto e fez um trabalho excelente com a equipe que montou. Posteriormente, convidei-o para assumir o cargo de Secretário Nacional de Justiça. Infelizmente, minha passagem e a dele tiveram que ser interrompidas no Ministério devido a desavenças surgidas com o Presidente da República, mas isso é outra história.

É uma honra fazer a apresentação desse livro e com isso ter a oportunidade de tecer alguns elogios merecidos ao Professor Vladimir Passos de Freitas. Um orgulho imenso de ter tido a oportunidade de conviver e trabalhar com ele em diferentes períodos e circunstâncias. Tenho certeza de que a homenagem realizada pelos autores dos artigos e organizadores da obra é mais do que merecida.

Curitiba, 04 de junho de 2020.

SÉRGIO FERNANDO MORO

Ex-Ministro da Justiça e da Segurança Pública do Brasil. Foi Juiz Federal da 13.ª Vara Criminal Federal de Curitiba/PR, especializada em crimes financeiros, de lavagem de dinheiro e praticados por grupos criminosos organizados. Trabalhou como Juiz instrutor no Supremo Tribunal Federal durante o ano de 2012. O autor cursou o Program of Instruction for Lawyers na Harvard Law School em julho de 1998 e possui título de mestre e doutor em Direito do Estado pela Universidade Federal do Paraná - UFPR. Escreveu livros e artigos especializados na área jurídica. Participou do International Visitors Program organizado em 2007 pelo Departamento de Estado norte-americano com visitas a agências e instituições dos EUA encarregadas da prevenção e do combate à lavagem de dinheiro. Lecionou entre 2007 a 2016 como Professor Adjunto de Direito Processual Penal da Universidade Federal do Paraná - UFPR. É Professor contratado da graduação e pós-graduação do Unicuritiba - Centro Universitário Curitiba. Recebeu o título de Doctor of Laws, honoris causa, pela University of Notre Dame du Lac, South Bend, Indiana, em 2018.

--------------

SUMÁRIO

PARTE I: DIREITO AMBIENTAL E PRINCÍPIOS

PRINCÍPIO DA PRECAUÇÃO

Wallace Paiva Martins Junior

DESAFIOS CONCEITUAIS E PROBLEMAS DE OPERACIONALIZAÇÃO DO PRINCÍPIO DA PRECAUÇÃO

Fernando Leal e Júlia Massadas 

TUTELA DE LA NATURALEZA POR SU DERECHO INTRÍNSECO A EXISTIR, PROSPERAR Y EVOLUCIONAR. AVANCES Y RETROCESOS EN LA JURISPRUDENCIA CONSTITUCIONAL COSTARRICENSE

Mario Peña Chacón

EL PARADIGMA SISTÉMICO Y ECOCÉNTRICO DEL DERECHO AMBIENTAL

Néstor Cafferatta e Pablo Lorenzetti

NATUREZA COMO SUJEITO DE DIREITOS SOB A PERSPECTIVA DO PRINCÍPIO RESPONSABILIDADE DE HANS JONAS

Gabriela Lopes Cirelli, Valter Foleto Santin e Ilton Garcia da Costa

PARTE II: DIREITO AMBIENTAL E SUSTENTABILIDADE

UMA ANÁLISE CONCEITUAL SOBRE O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E A  PROMOÇÃO DO CONSUMO CONSCIENTE ATRAVÉS DE POLÍTICAS PÚBLICAS

Heloísa Alva Cortez Gonçalves

TECNOLOGIA, CONSUMO E MEIO AMBIENTE: UM ENSAIO SOBRE AS FRONTEIRAS DA SUSTENTABILIDADE

Irineu Francisco Barreto Junior e Alessandra Cristina Arantes Sutti

MEIO AMBIENTE ECOLOGICAMENTE EQUILIBRADO, DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E EDUCAÇÃO   AMBIENTAL

José Antonio Remedio e Davi Pereira Remedio

BETWEEN FOOTPRINTS: BALANCING ENVIRONMENTAL SUSTAINABILITY AND PRIVACY IN SMART TOURISM DESTINATIONS

Manuel David Masseno e Cristiana Santos

SUSTENTABILIDADE EM JUÍZO: O PAPEL DO JUIZ NA PRODUÇÃO DA PROVA CIENTÍFICA

Fernando Quadros da Silva

DERECHO Y JUSTICIA AMBIENTAL

Edgardo Torres López

PARTE III: DIREITO AMBIENTAL: MUDANÇAS CLIMÁTICAS, RESÍDUOS, ÁGUA, AGENDA DA ONU 2030 E APP’s

LITIGÂNCIA CLIMÁTICA: A TUTELA JUDICIAL DO DIREITO FUNDAMENTAL AO MEIO AMBIENTE ECOLOGICAMENTE EQUILIBRADO

Adrielly Pinho dos Santos e Sabrina Cunha Kesikowski Reis

REFLEXÕES SOBRE O DIREITO DE PROPRIEDADE NA ERA DE ADAPTAÇÃO ÀS MUDANÇAS CLIMÁTICAS

Fernanda Dalla Libera Damacena

DIREITO AMBIENTAL INTERNACIONAL: BREVE ENSAIO SOBRE GOVERNANÇA E PARA DIPLOMACIA NO REGIME INTERNACIONAL DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS

Fernando Rei 

AGROTÓXICOS E A RESPONSABILIDADE PENAL DA PESSOA JURÍDICA

Gilberto Passos de Freitas

Silmara Veiga de Souza Calestini Montemor

IMPLEMENTAÇÃO DE POLÍTICA PÚBLICA EM MATÉRIA DE DESCARTE DE RESÍDUOS ELETRÔNICOS COM BASE NO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Luciana Caetano da Silva

NECESSIDADE DE MONITORAMENTO EM BACIAS HIDROGRÁFICAS, PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS, O CASO DO MUNICÍPIO EM ITABRITO - MG

Edson Ricardo Saleme e Silvia Elena Barreto Saborita

O GERENCIAMENTO DA ÁGUA DE LASTRO NO LITORAL PARANAENSE COMO MODELO DE META DO ODS 14 DA AGENDA 2030

Nicolle Sayuri França Uyetaqui

AS ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE URBANAS SOB O ENFOQUE DA LEI N. 13.465, DE 11 DE JULHO DE 2017

Gilberto Passos de Freitas e Luiza de Araujo Furiatti

PARTE IV: DIREITO AMBIENTAL INTERNACIONAL

A TUTELA NACIONAL E INTERNACIONAL DA INFORMAÇÃO NO MEIO AMBIENTE DO TRABALHO E O AGIR ÉTICO EMPRESARIAL: ANÁLISE DO CASO SHELL 

Viviane Coêlho de Séllos-Knoerr, Fernando Gustavo Knoerr e Leonardo Sanches Ferreira

LEGITIMIDADE PROCESSUAL NA TUTELA DO MEIO AMBIENTE NOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA: UMA HOMENAGEM AO AMIGO VLADIMIR PASSOS DE FREITAS

Gabriel Wedy

FUNÇÃO PROMOCIONAL DO DIREITO INTERNACIONAL AMBIENTAL: O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL A PARTIR DA INTEGRAÇÃO DO ESTADO NACIONAL COM O PLANO INTERNACIONAL

Catia Martins da Conceição Munhoz

ECOCÍDIO NO CONTEXTO DO DIREITO INTERNACIONAL: CRIME CONTRA A HUMANIDADE?

Vanessa Gama Pacheco Batista e André Pires Gontijo

ANÁLISIS LEGAL CONSTITUCIONAL Y CONVENCIONAL A LA NO RESPONSABILIDAD PENAL DE LOS GERENTES EN CASO DE DAÑO AL MEDIO AMBIENTE

Jorge Isaac Torres Manrique

PARTE V: DIREITO AMBIENTAL E SUAS PERSPECTIVAS

O PAPEL DO DIREITO AMBIENTAL SOB A PERSPECTIVA DO NOVO HUMANISMO ECOLÓGICO

Patrícia Bianchi

A EMPATIA GLOBAL COMO PRÁXIS DAS ORGANIZAÇÕES AMBIENTAIS

Ana Flávia Coelho dos Santos e Gabriela dos Santos Paixão

DESAFIOS DAS CIDADES CONTEMPORÂNEAS

Kleber Lotfi e Renata Soares Bonavides

RELATO DE EXPERIÊNCIA BRASILEIRA SOBRE A RESOLUÇÃO CONSENSUAL DOS CONFLITOS AMBIENTAIS

Silvana Raquel Brendler Colombo

MODERNOS PARADIGMAS EM SEGURANÇA PÚBLICA E A POLÍTICA NACIONAL DE SEGURANÇA PÚBLICA E DEFESA SOCIAL: MAIS DO MESMO?

Thayse Cristine Pozzobon e Pedro Abdanur Mendes dos Santos

TRIBUTO VERDE E A HARMONIZAÇÃO ENTRE O MEIO AMBIENTE EQUILIBRADO E A PRESERVAÇÃO DO PROGRESSO ECONÔMICO

Matheus Conde Pires e Renato Bernardi

O ALCANCE DA EFETIVIDADE DO DIREITO SOCIOAMBIENTAL MEDIANTE A ATUAÇÃO DO PODER JUDICIÁRIO

Mariana Almeida Passos de Freitas

O ATIVISMO JUDICIAL: O PAPEL DA INTERPRETAÇÃO E O ATO DE JULGAR

Luiz Eduardo Gunther e Gustavo Afonso Martins

A PRODUÇÃO DA PROVA NO DIREITO PROCESSUAL AMBIENTAL – A TRANSDISCIPLINARIDADE E A COMUNICABILIDADE

Antônio César Bochenek e Fabrício Bitencourt da Cruz

O SENTIDO CATÓLICO DA PROPRIEDADE DO BEM DE FAMÍLIA: UM DIREITO NATURAL E NECESSÁRIO PARA O DESENVOLVIMENTO HUMANO 

Gilmar Siqueira, Lafayette Pozzoli, Rogério Cangussu Dantas Cachichi

ÁREAS DE REFÚGIOS AGRÍCOLAS E OS IMPACTOS PERCEPTÍVEIS NO MEIO AMBIENTE E A EXCLUSÃO DE PRODUTORES RURAIS

Marcelo Giovane Leite e Ilton Garcia Costa

BIOGRAFIA: VLADIMIR PASSOS DE FREITAS