Instituto Memória - Centro de Estudos da Contemporaneidade Instituto Memória - 15 anos Instituto Memória - Televendas - 41.3016 9042
 

PESQUISA
Pesquisa por Título ou Autor/Colaborador:

Texto da Pesquisa:


clique na capa para ampliar

Oratória Forense - Orientações e Estratégias para Magistrados, Advogados e Estudantes de Direito

Autor: Isabel Florinda Furini
Páginas: 130 pgs.
Ano da Publicação: 2010
Editora: Instituto Memória
Preço: R$ 40,00

SINOPSE

 

ORATÓRIA FORENSE: ORIENTAÇÕES E ESTRATÉGIAS PARA MAGISTRADOS, ADVOGADOS E ESTUDANTES DO DIREITO
 
Timidez. Tímido. É assim que se descreve o ato ou alguém que tem medo de se expor, de falar em público, de expressar suas opiniões. Difícil imaginar que um grande orador possa ser um tímido, tenha sido um tímido. Mas pode. O tímido também pode ser modificado. A timidez pode ser vencida.
 
É, em síntese, o que ensina este livro. A vencer os obstáculos da oratória – entre eles a timidez – e fazer do seu leitor um orador. Alguém que possa mobilizar (ou seria imobilizar?) uma platéia, pela atenção, pelo interesse no que está ouvindo.
 
Um sem número de profissões exige, hoje, que o profissional seja um orador. Um grande orador. Não apenas o advogado, que diante de um seleto grupo de pessoas vai defender uma causa. Pode processar um absolver alguém, depende da intensidade do uso das palavras. O vendedor precisa ser um grande orador. E grandes vendedores foram grandes oradores.
 
Antes de mais nada, o orador precisa acreditar no que está defendendo, seja um produto ou uma vida. E, ao acreditar, precisa se preparar para compor o personagem, porque o grande orador não apenas fala. Sua voz é, na verdade, a extensão do seu corpo. Gestos, movimentos, expressões. Tudo faz parte da verdadeira encenação que um grande orador precisa ter consciente que precisa fazer.
 
E o ator é, na grande maioria das vezes, um orador. Precisa expressar, não apenas em palavras, mas também em gestos e expressões, o que o autor ou diretor está solicitando que seja feito. E mais: precisa convencer de que, mesmo não sendo suas aquelas emoções, as está vivenciando de forma real, forte, carismática.
 
É possível vencer a timidez e se tornar um grande orador. É possível vencer qualquer barreira neste sentido. E é nesta linha que esse livro procura conduzir o leitor. Convencê-lo (e mais, mostrar que é possível) que os obstáculos podem ser superados. Para isso bastam treino (muito treino), paciência, perseverança.
 
Na verdade treino, paciência e perseverança são necessários para que obtenhamos qualquer coisa que possamos querer na vida.
 
Os melhores atletas praticam essas três palavras.
        E ser um grande orador nada mais é do que ser um grande atleta. Alguém que treinou, se preparou para, literalmente, paralisar a platéia.
 
Eu tenho certeza de que os ensinamentos contidos neste livro serão não apenas o primeiro, mas os primeiros passos de uma grande caminhada que, espero, perdure por toda a sua vida. Afinal, aprendemos (e ensinamos) algo todos os dias.
 
Se você está lendo essas palavras e abriu este livro, deu o primeiro passo.
 
Parabéns!
 
João Alceu Julio Ribeiro
Jornalista, editor de Economia do jornal O Estado do Paraná e coordenador da assessoria de Imprensa do Sistema Fecomércio Sesc Senac Paraná.